Vitória, ES, Sábado, 23 de Setembro de 2017

PACTO ÁUREO

Recordando o Pacto Áureo

5 de outubro de 1949 assinala o Dia Áureo da Confraternização para os espíritas.

Desde o dia 2 de outubro, as delegações nacionais e estrangeiras (Argentina, Cuba, México, Porto Rico, Estados Unidos, Colômbia e Uruguai) reunidas no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, participaram do ato inaugural do 2º Congresso Espírita Pan - Americano, que teria continuidade de suas sessões na Liga Espírita do Brasil, a partir do dia 4.

A tônica do Congresso, dirigido pelo Dr.Luiz Di Cristóforo Postiglioni, de Porto Rico e secretariado por Deolindo Amorim, do Rio de Janeiro, era de empolgação, fraternidade, sucedendo-se discursos dos representantes das várias delegações.

Tudo contribuía para o fato feliz que logo deveria acontecer. O valor do ideal espírita e a influência da Doutrina como fator de equilíbrio espiritual no mundo foram exaltados, em vários momentos.

Com forte salva de palmas e emoção incontida, todos os presentes saudaram o anúncio do "aparecimento em tradução brasileira do Dr. Júlio de Abreu Filho, de São Paulo, do número 1 de ‘La Revue Spirite’, fundada em janeiro de 1858, em Paris, pelo próprio Allan Kardec."

Merece destaque o discurso do Dr. Arthur Lins de Vasconcelos, à época diretor do jornal "Mundo Espírita": "As homenagens que os espiritistas do mundo inteiro prestam, nesta data, ao inolvidável espírito de Allan Kardec, representam, além de um preito de gratidão, uma promessa amorosa, de todos os seus discípulos, de fidelidade e respeito aos ensinos por ele codificados na excelsa doutrina que é o Espiritismo.

Sem essas características tais homenagens não só perderiam a sua razão de ser, como não passariam de uma atitude hipócrita, mero pretexto para exibições grotescas, muito do agrado dos que não sabem viver nem sentir os princípios que apregoam."

Na seqüência do seu discurso, Lins traça um histórico do panorama mundial no exato momento do aparecimento do Consolador Prometido, detalhando considerações a respeito da organização do Movimento Espírita e de como a Doutrina deve ser estudada, frisando: "Em diferentes pontos do planeta a nossa doutrina tem conquistado numerosos adeptos.

Uns a encaram somente sob o prisma científico; outros sob o aspecto religioso e ainda outros sob um ponto complexo e verdadeiro que é o o que a considera, como conjunto de ciência, religião e filosofia."

As tantas demonstrações de júbilo, o espoucar das emoções preparavam o terreno para a eclosão final, certamente de há muito delineada pelo Plano Espiritual.
Deixemos que o próprio Diretor do Jornal Mundo Espírita noticie com suas palavras:

"A grande aspiração da quase totalidade dos espíritas brasileiros era a realização do congraçamento geral de todas as instituições espíritas do Brasil.

Desde os primórdios da propaganda, manifestando-se em diferentes ocasiões, esse tema da união entre todos permaneceu na ordem do dia, sendo o Dr. Bezerra de Menezes um dos seus paladinos.(...) No fundo, de forma geral, todos desejavam a mesma coisa.

E se alguns ainda acham impossível, a harmonia entre todos em torno de Kardec e sua Doutrina, sob a égide do Cristo, podem varrer de sua mente essa impossibilidade, porque no dia 3 foi combinado e no dia 5 do corrente foi realizado um encontro em que as nossas instituições mais expressivas, reunidas na sede da Federação Espírita Brasileira, celebraram o Pacto Áureo da Confraternização Geral dos Espíritas do Brasil.

A reunião transcorreu sob vivíssima e geral emoção. A impressão geral era a de que do céu descera a Luz e a Paz. Uma intensa vibração de fraternidade.

Resultado

O resultado dessa reunião foi verdadeiramente a Vitória do Amor. Do Amazonas ao Chui e da Ponta das Pedras às cabeceiras do Javari, os espíritas do Brasil estão unidos para a Grande Jornada cristã das mais sublimes realizações.

À noite, na sessão do 2º Congresso Pan - Americano, o regozijo foi extraordinário. Nele tomaram parte todos os congressistas de outros países. Discursos e explosões de júbilo encheram de encanto a noite daquele dia memorável e, em conseqüência, no dia 6, os congressistas foram em massa visitar o Departamento Editorial da FEB e todas as dependências de sua sede à Av. Passos, culminando os acontecimentos com gestos inesquecíveis, quando o presidente do Congresso, Di Cristóforo Postiglioni convidou a FEB para apoiar aquele Congresso e o Dr. Wantuil de Freitas respondeu oferecendo o salão da FEB para a sessão de encerramento e declarando que compareceria a esse ato de extraordinária significação.Entrelaçados pelo Amor, empolgados pelo Bem, demos graças a Deus, a Jesus e àqueles que do outro plano se irmanaram para a vitória do Evangelho.

A ata da reunião entre os diretores da FEB, da Liga Espírita do Brasil, de várias Federações e Uniões de âmbito estadual, do dia 5 de outubro de 1949 teve a assinatura pelo Paraná de João Ghignone, presidente e Francisco Raitani, membro do Conselho da Federação Espírita do Paraná.

O mundo espiritual se fez presente, pela psicofonia de Pedro de Camargo - Vinícius, manifestando-se com palavras de aprovação, de fé e de grande amor o saudoso presidente da Federação Espírita Brasileira, Guillon Ribeiro.Naquela mesma noite, no Grupo Ismael duas belíssimas comunicações foram recebidas, atestando das presenças espirituais ao significativo ato: Bittencourt Sampaio pela psicografia e Ismael pela psicofonia.As linhas gerais da criação do Conselho Federativo Nacional ali surgiram e aquele pugilo de corações afervorados à divulgação da Doutrina Espírita estabeleceram diretrizes básicas que norteariam esse Conselho, "(...) com a finalidade de executar, desenvolver e ampliar os planos(...) da organização Federativa."Em seu artigo 12º, anotou na ata o secretário Oswaldo Mello (SC):

"As sociedades componentes do Conselho Federativo Nacional são completamente independentes. A ação do Conselho só se verificará, aliás, fraternalmente, no caso de alguma Sociedade passar a adotar programa que colida com a doutrina exposta nas obras: "O Livro dos Espíritos" e "O Livro dos Médiuns", e isso por ser ele, o Conselho, o orientador do Espiritismo no Brasil."

Era ainda intuito do Conselho porfiar por criar "(...) um grupo de pregadores experimentados e cultos, com a difícil missão de levar a palavra do Evangelho aos grupos que ainda mal orientados, ofereçam campo à semeadura cristã.

"No momento em que se completam 50 anos do Pacto Áureo, no mesmo momento em que se ouvem vozes dissonantes, é muito oportuno que voltemos nossos olhos ao passado e meditemos no ideal que animava os espíritas de então. Que reflexionemos sobre as verdades espíritas, o ideal da fraternidade e todos, humildemente, estudemos, vivenciando um tanto mais a Doutrina que abraçamos.

Lins de Vasconcelos

Finalmente, que leiamos com espírito de isenção as palavras de Lins de Vasconcelos em seu discurso:

A sua glória é a nossa inspiração e a sua Doutrina o nosso Fanal. Com ele o Cristo desceu à Terra nos raios de luz que jorram do Espiritismo.Salve, mestre amado!Que a tua exortação viva no coração e na mente de cada um de nós! Que o teu "amai-vos e instruí-vos" viva perenemente em nossas almas!..." "Neste momento estamos todos entrelaçados no 2º Congresso Espírita Pan - Americano, exemplificando o amor e os mais elevados propósitos de confraternização dos povos aqui representados, prestando uma homenagem comovida ao codificador do Espiritismo, aquele que soube consagrar um glorioso fim de vida terrena à causa sagrada da redenção da humanidade.

Pensemos nisso! 50 anos! Hora de homenagens e de repactuação. Acertemos as arestas, burilemos as diferenças, unamo-nos pois o próprio Jesus nos advertiu sobre a casa dividida, o feixe de varas, a perseverança até o fim. (fonte de pesquisa: www.mundoespirita.com.br)

 

Núcleo Espírita Irmão Maurício - NEIM

Avenida Maruípe, 1735, São Cristovão, Vitória, ES, CEP 29.047-231

Contato: José Carlos Fiorido :: jfiorido@hotmail.com :: (27) 99971-9981

Desenvolvido por Fábio C. Souza :: fabio.custodio.souza@gmail.com :: Vila Velha - ES :: (27) 99690-4242